quinta-feira, 16 de Junho de 2011

Nem sempre é preciso perder para dar valor...


Acho que sempre tives-te razão quando dizias que eu era uma menina mimada, estranha, esquisita e muito indecisa ! Sim! Agora vejo que tinhas razão ! Nunca foi um problema ou um defeito meu, não perceber aquilo que estava de mais incorrecto ou errado em mim ou na minha personalidade, pois sempre deixei que a mesma fosse sendo construída com o tempo e sem grandes pressas. Mas de facto, fui obrigada a "impulsionar" a minha personalidade a sair cá pra fora. Continuarei sempre a dizer, que me ensinas-te muitas coisas. Ensinas-te-me a ser uma pessoa mais forte e a defender-me do mundo. Abris-te-me os olhos para que eu percebesse que nem todas as pessoas são sinceras e nem todas têm intenções e coisas bonitas para nos oferecer ! 
E no fim disto tudo sempre achei, que não era boa um suficiente. Achei que era capaz de fazer sempre mais. Que era capaz de te fazer feliz ! Pensando eu que o fazia na perfeição ! Parva Mariana ! Não fiz o que chegasse, fiz o que pude ! Jamais mudaria uma virgula. Não, não vivi assim tanto, não sei assim tanto da vida ! Sou um ser humano, capaz de perceber os seus erros e os seus defeitos e capaz de os corrigir. Apenas agora, deixo um bocadinho menos que me magoem e me passem por cima com o meu consentimento ! 
Hoje ouvi em algum lugar, que "o" sentimento (sabes qual. acho eu!) era  uma coisa de tipo maternal ! Concordei até certo ponto ! É maternal porque os cuidados são os mesmos ou talvez mais ! E não maternal, porque acumula outras coisas que as mães não sentem pelos filhos, mas sim as mulheres ! 
Tanta baralhada para dizer, que mudou a minha personalidade, a minha forma de ver as coisas e as pessoas. Mas o coração é o mesmo. Agora com um pouco mais de armaduras de protecção, mas o conteúdo é o mesmo! No final de tudo, acho isto engraçado, mas a história irá sempre repetir-se. Não quero causar qualquer tipo de sofrimento agora, mas no fim, sempre no finalzinho farás sempre falta... De uma maneira ou de outra haverá sempre qualquer coisa que fará um vazio, uma pequena cratera...

**
Nem todas as chamas se acendem com fogo... Nem todas as gotas de água se formam da chuva... Nem todas as vidas nascem da maneira mais óbvia... Nem sempre é preciso perder para dar valor...

Sem comentários:

Enviar um comentário